Ronco e Apneia/Hipopneia Obstrutiva

A Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono
(SAHOS) é caracterizada pela obstrução recorrente, total ou
parcial, do espaço aéreo superior. Assim, ocorre o colapso
das paredes da faringe, associada à “queda” da língua para
baixo, gerando o ronco.

Explicando melhor:

O ronco é causado pela vibração dos tecidos na parte
posterior da boca e nariz. Isto acontece devido à turbulência
do ar, que passando por esta região estreitada (pelo recuo
da língua) comprime as estruturas da faringe.

Estatísticas:

- A pessoa que tem apneia tem sete vezes mais chances de
sofrer acidentes automobilísticos e no trabalho devido à
sonolência excessiva.
- A pessoa que tem apneia tem três vezes mais chances de
sofrer Infarto do Miocárdio e AVC (Derrame Cerebral), pois o
coração trabalha em sobrecarga no período em que o mesmo deveria diminuir o número
de batimentos (durante o sono).
- O ronco é um problema social, uma vez que o indivíduo torna-se rotulado e motivo de
depreciação entre as pessoas de seu convívio. Há que estender-se tal queixa, inclusive, à
causa de desconforto entre casais, onde um dos cônjuges é incomodado e privado de seu
sono tranqüilo.
Tal estatística deve ser revertida. A apneia e o ronco têm tratamento e é importante relevar:
sem a necessidade de cirurgia e sem dor.

Tratamento da Apneia e do Ronco:

Uma das modalidades de tratamento é o aparelho intra-oral, que se encaixa nos dentes e
conduz a mandíbula e a língua, para frente. Isto impedirá que ela comprima a parte
posterior da faringe, e, consequentemente eliminará ou no mínimo, diminuirá a Apneia e o
Ronco. É importante ressaltar, que a utilização do mesmo é feita durante o período do
sono.

Características do Aparelho Intra-oral

Aceitação do tratamento:

Quanto a aceitação das pessoas ao uso do Aparelho intra-oral, de 31 pessoas avaliadas,
foram obtidos os seguintes resultados:

• 89% dos pacientes adaptaram-se entre uma e duas
semanas;

• 65% dos pacientes consideraram fácil, ou muito fácil
sua adaptação.

• 89% relataram que o aparelho não causou nenhuma
lesão aos tecidos bucais;

• 90% não relataram nenhum desconforto ao usar o aparelho ou apenas um desconforto
leve.

• 82% responderam ser o aparelho facilmente tolerável a longo prazo.

Eficácia do tratamento:

Quanto a eficácia do tratamento a curto prazo, foi:

• 40% dos pacientes atingiram 100% de eficácia
(IAH < 5)
• 75% dos pacientes com IAH final < 10
• 55% dos pacientes tiveram o IAH reduzido em 70%
ou mais
• 85% dos pacientes tiveram o IAH reduzido em 50%
ou mais
Tratamento de ronco e apneia.
Dr. Douglas Bellomo
Currículo Resumido
Artigos